Tudo sobre Vancouver - Turismo, estudo e trabalho em uma das melhores cidades do mundo


Vancouver, Canadá

Como muitos sabem, ao imigrar para o Canadá em 2010, fui morar em Vancouver onde passei três anos e meio. Acredito que Vancouver é umas das melhores opções para quem vem com família e quer balancear os custos e bom emprego. Todos falam de ser uma cidade cara, mas eu discordo um pouco. É preciso ver o cenário como um todo. Vai economizar em tuition, transporte e seguro-saúde, o que compensa o custo maior do aluguel... enfim, apenas algo pra se pensar. Se quiser saber mais sobre Vancouver, continue lendo.


O clima ameno e as belezas naturais encantadoras atraem cada vez mais turistas e moradores para Vancouver, na costa oeste do Canadá. A cidade ostenta uma das melhores qualidades de vida do mundo, ficando em terceiro lugar no Mercer Quality of Living Survey, atrás apenas de Zurique e Viena. A cidade também esteve no topo do ranking da revista The Economist por dez anos consecutivos.


Chamada de “Manhattan das montanhas” pelo New York Times, Vancouver tem cerca de 675 mil habitantes (2,5 milhões na região metropolitana), e é a cidade com maior densidade populacional do Canadá. Ainda assim, desfruta de um estilo de vida mais tranquilo em comparação com outras metrópoles canadenses, como Toronto e Montreal. A população de Vancouver é uma das mais diversas do mundo, tendo mais da metade da população formada por imigrantes.


Nem é preciso dizer que a cidade também oferece um excelente sistema de transporte público, universidades de renome internacional e muitas opções de lazer, inclusive praias. Não faltam motivos para conhecer e viver em Vancouver!


Trabalho em Vancouver


Vancouver é um dos principais polos industriais do país, graças à sua localização estratégica junto ao Oceano Pacífico, com fortes relações comerciais com Japão, China, Coréia do Sul e Índia.


Nos últimos anos, a cidade transformou-se em um centro para startups e empresas de software e jogos digitais. Além disso, Vancouver tem uma das maiores indústrias do cinema da América do Norte, sendo considerada a “Hollywood canadense”. Mais de 35.000 pessoas trabalham no setor, que gera cerca de CAD$ 1 bilhão anualmente. Filmes famosos, como os da saga Crepúsculo e X-Men, tiveram cenas gravadas na cidade.


A taxa de desemprego na cidade foi de 4,8% no fim de 2019, e o governo prevê a abertura de 143.800 novas vagas de emprego até 2029. Entre as profissões com maior demanda estão: vendedores, enfermeiros, gerentes comerciais e programadores. A lista completa de ocupações em alta e a média salarial pode ser consultada aqui.


O salário médio em Vancouver é de cerca de CAD$ 74.000 ao ano (ou CAD$ 54.000, se descontarmos os impostos), o suficiente para viver confortavelmente na cidade, mas a maior parte da população ganha salários na faixa de 40 a 50 mil.

Para nômades digitais, a cidade oferece muitos espaços de co-working, com preços que variam entre CAD$15-30 por dia.


Além de sites como Indeed, Glassdoor e o Job Bank, existem alguns sites específicos para busca de emprego na província de British Columbia o WorkBC e o BCJobs.


Educação em Vancouver


Vancouver está em 16º lugar no QS Best Student Cities, um ranking das melhores cidades do mundo para estudantes. A cidade tem algumas das melhores universidades do Canadá, entre elas a University of British Columbia (UBC) e a Simon Fraser University (SFU).

A UBC foi onde o atual primeiro ministro, Justin Trudeau, se formou. A universidade, que tem mais de 60 mil alunos, está em 34º lugar no ranking da Times Higher Education, e 51º no QS World University Rankings.


Outras instituições de renome são a Capilano University, Emily Carr University of Art and Design, Kwantlen Polytechnic University e o Langara College.


A cidade também é um excelente destino para intercâmbio. Há muitas escolas de idioma que recebem estudantes do mundo inteiro. Entre os destaques estão: EC, ILAC, ILSC, LSI, Global Village, Cornerstone e Tamwood.


Uma das vantagens de Vancouver e da província de British Columbia é que os estudantes estrangeiros tem acesso ao sistema de saúde pública pagando apenas CAD$ 75 por mês.

Estudantes estrangeiros também desfrutam de transporte público “gratuito” na cidade, pois os gastos já estão inclusos nas tuition fees pagas às instituições de ensino.


Moradia em Vancouver


Com tantos atrativos, Vancouver não é uma cidade barata para morar. Em 2020, a cidade foi considerada a segunda cidade com habitação mais cara do mundo, atrás de Hong Kong.

No centro da cidade, os aluguéis são mais caros, e a maioria dos imóveis são apartamentos em grandes condomínios residenciais. Espere pagar entre CAD$900 e CAD$1100 por mês por um apartamento de um quarto.


Kitsilano (ou Kits) é uma região muito procurada por famílias jovens e estudantes, e tem preços mais acessíveis que o centro.


South Granville também é uma ótima opção, pois conta com ótimo serviço de transporte público e várias opções de lazer.


Fora dos limites da cidade está Burnaby, lar de muitas comunidades de imigrantes e com rápido acesso ao centro de Vancouver através do SkyTrain.


Uma forma de contornar os altos preços de moradia é dividir o aluguel com outra pessoa. Existem sites especializados na busca de flatmates, como o Roomster, Roomlala, Roomies e easyRoommates, além de grupos de Facebook com a mesma finalidade.


Transporte em Vancouver


Vancouver prioriza o uso do transporte coletivo. A parcela da população que usa carros como principal meio de transporte vem caindo significativamente desde a década de 90. Ainda assim, Vancouver sofre com os piores congestionamentos do Canadá.


O sistema de metrô da cidade, chamado de SkyTrain, tem 3 linhas e 53 estações, funcionando das 5:30 à 1:00. É um dos únicos do mundo a usar trens totalmente automatizados.


O transporte marítimo também é muito utilizado. O SeaBus é um ferry faz a travessia entre o centro da cidade e a parte norte de Vancouver, com partidas a cada 15min durante o dia, e 30min durante a noite.


Todos os sistemas - ônibus, trens e barcos - são integrados e são divididos em zonas. Assim, quanto mais distante o destino, mais cara é a passagem. Viagens pagas com o cartão de transporte (Compass Card) são mais baratas, e também existe a opção de comprar um passe mensal ilimitado. Todas as tarifas podem ser consultadas aqui.


Bikes também são bem-vindas! Há cerca de 300km de ciclovias e um sistema de bicicletas compartilhadas, o Mobi, que funciona desde 2016.


Aplicativos de transporte, como Uber e Lyft, começaram a operar apenas em 2020, após serem proibidos por muitos anos.


Por fim, há uma linha de trens suburbanos, o West Coast Express, que liga o centro de Vancouver a outras cidades da região, além de trens de longa distância para Toronto (operados pela ViaRail) e para Seattle e Portland, nos EUA (operados pela Amtrak).


Clima em Vancouver


Para quem odeia o frio, Vancouver é o destino certo no Canadá. No inverno, as temperaturas dificilmente ficam abaixo de zero graus, sendo muito mais ameno que o inverno de Toronto e Montreal, onde o termômetro chega a bater -30°C em janeiro. Já no verão, a temperatura média fica entre 20 e 25 graus.


A estação seca acontece de maio a agosto. A chuvosa, de setembro a abril. Chove tanto em Vancouver que os locais apelidaram a cidade de Raincouver.


Vancouver é um exemplo em sustentabilidade, sendo a metrópole com menor emissão de gases poluentes da América do Norte. A cidade tem o plano de se tornar a cidade “mais verde do mundo” até 2020 e reduzir ao máximo a geração de lixo até 2040.


Lazer e turismo em Vancouver


Apesar de ser uma cidade jovem, Vancouver tem muitos atrativos turísticos e opções de lazer que incluem praias, parques, museus e galerias de arte. Há muitas atrações ao ar livre, e a população é adepta à prática de esportes e atividades físicas, tendo uma das menores taxas de obesidade do Canadá. Além disso, Vancouver recebe muitos eventos de nível internacional. Já foi sede das Olimpíadas de Inverno em 2010 e da Copa do Mundo de Futebol Feminino em 2015.


Estas são algumas das principais atrações da cidade:


Stanley Park (Vancouver, BC)

Um dos maiores parques urbanos do mundo, com mais de 400 hectares de floresta, praias e trilhas. Já foi eleito o melhor parque do mundo pelo TripAdvisor.


A melhor forma de conhecê-lo é pedalando. O trecho de 8,8km do Seawall é o mais popular, tendo uma ótima vista da cidade e das montanhas. No caminho, há

Dentro do parque também há o Vancouver Aquarium, o maior aquário do país, que atua no conservação e resgate da vida marinha.


Capilano Suspension Bridge Park (Vancouver, BC)


Uma das pontes suspensas para pedestres mais longas do mundo, com 137 metros de extensão a 70 metros de altura do chão. Para os mais corajosos, o parque também oferece uma passarela com chão de vidro à beira do penhasco e arvorismo. A entrada custa CAD$ 55 (há desconto para idosos e estudantes).


Uma alternativa mais barata ao parque é o Lynn Canyon Park, que é gratuito e também possui uma ponte suspensa, embora seja menor.


Grouse Mountain (Vancouver, BC)

Montanha com 1230m de altura que fica muito próxima da cidade, podendo ser acessada via transporte público. No inverno, é muito procurada para a prática de ski e snowboarding. No verão, é possível fazer trilhas, tirolesa e passear de bondinho (que é chamado de gondola, o que não tem nada a ver com os barcos de Veneza).


A trilha mais famosa é a Grouse Grind, uma escadaria com mais de 2.800 degraus que leva os visitantes a 850m de altura. A subida é recompensada com belíssimas vistas da cidade.


Sea-to-Sky Gondola (Vancouver, BC)

Localizada na Sea-to-Sky Highway, a belíssima estrada que liga Vancouver a Whistle, esta é uma das atrações mais novas de Vancouver. Este bondinho leva os visitantes a 855m de altura para ter uma vista incrível do mar e das montanhas.


Kitsilano Beach (Vancouver, BC)

Também conhecida como Kits Beach, é uma das praias mais famosas de Vancouver. Conta com piscina pública, quadras de tênis e de basquete, restaurantes, lojas, etc. É muito procurada para a prática de windsurf e stand up paddle.


English Bay Beach (Vancouver, BC)

Localizada no bairro de West End, esta praia é um dos pontos mais procurados da cidade para assistir ao pôr-do-sol. O local recebe eventos famosos, como o Celebration of Light, um festival anual de fogos de artifício, e o Vancouver Polar Bear Swim, uma competição onde os participantes mergulham nas águas congelantes da baía durante o inverno - haja coragem! Aqui também é possível ver o A-maze-ing Laughter, um conjunto de esculturas muito divertidas que rendem boas fotos.


Museu de Antropologia (Vancouver, BC)


A região ocupada por Vancouver já era habitada há milhares de anos atrás. Para conhecer as raízes da cidade, a melhor opção é visitar o Museu de Antropologia na UBC, que guarda artefatos e obras de arte dos povos nativos, como totens, esculturas e utensílios. A entrada custa CAD$ 18.


Vancouver Art Gallery (Vancouver, BC)


O principal museu de arte da cidade. O edifício, que antigamente era um tribunal de justiça, foi transformado em museu na década de 80. Hoje, tem mais de 12.000 obras de artistas canadenses e estrangeiros, e já recebeu exposições grandiosas de Picasso, da Vinci e Monet. A entrada custa CAD$ 24 (CAD$ 20 para idosos e CAD$ 18 para estudantes).


Gastown (Vancouver, BC)


Um charmoso bairro, repleto de cafés, restaurantes e butiques. Aqui é possível ver o Gastown Steam Clock, construído em 1875, um dos únicos relógios a vapor em operação no mundo. A cada 15min, o relógio solta vapor pelos apitos.


Robson Street (Vancouver, BC)

Esta rua no centro da cidade é conhecida pelas muitas lojas e grifes famosas. É o local ideal para ver vitrines, ou apenas sentar num café para observar o movimento. Também é o endereço com aluguel mais caro de toda Vancouver.


Os amantes de esporte podem visitar o BC Sports Hall of Fame, que tem uma exposição sobre as Olimpíadas de 2010.


Granville Island (Vancouver, BC)

Um antigo polo industrial, que hoje abriga um mercado público com restaurantes, lojas de artesanato e galerias de arte. Funciona todos os dias, das 9h às 19h. É um dos melhores lugares da cidade para comer, oferecendo comida boa e barata.


A cervejaria da ilha, Granville Island Brewing, é considerada a primeira microcervejaria do país, e oferece tours e degustações por CAD$ 12.


Ao lado do mercado há um conjunto de silos com 23 metros de altura, que foram grafitados pelos artistas brasileiros OSGEMEOS.


Richmond Night Market (Vancouver, BC)

Uma feira noturna que acontece durante os meses de verão, inspirada nos grandes mercados asiáticos. É possível encontrar antiguidades, artesanato, comida de rua e apresentações artísticas.


Chinatown (Vancouver, BC)



Por ter sido o primeiro porto da costa oeste da América do Norte, Vancouver atraiu muitos imigrantes asiáticos, em sua maioria, chineses. Em Chinatown é possível ter contato com a cultura e culinária da China. O bairro também abriga um belíssimo jardim chinês, o Dr. Sun Yat-Sen.


Vídeos sobre Vancouver, Canadá (e região)


Press on,

Ronaldo Terra

867 visualizações