Tudo sobre Toronto - O centro cultural e financeiro do Canadá

Atualizado: 18 de Set de 2020


Vista da cidade de Toronto, Canadá.
Toronto, ON

Para a maioria das pessoas, a primeira cidade que vem à cabeça quando pensam no Canadá é Toronto. De fato, a cidade é o centro cultural e financeiro do Canadá, sendo também a metrópole mais populosa do país e a quarta mais populosa de toda a América do Norte, com mais de 5 milhões de habitantes. Frequentemente comparada com Nova York, a cidade canadense ganha em organização e receptividade, com infraestrutura de primeiro mundo e moradores muito amigáveis.


Pessoas do mundo inteiro migram para Toronto em busca de uma melhor qualidade de vida. A cidade foi considerada a quarta melhor do mundo para se viver pela revista Economist em 2017, e é uma das mais seguras de todo o continente. Mais de 50% da população é formada por imigrantes, tornando-a uma das cidades mais multiculturais do mundo. Apesar do inglês ser a língua oficial, mais de 160 línguas são faladas pelos habitantes. Há comunidades de chineses, coreanos, italianos, portugueses e até brasileiros. A diversidade é respeitada e celebrada.


Toronto não só é uma excelente cidade para viver, mas também para visitar, oferecendo muitas atrações turísticas e opções de lazer, além de ficar próxima de outros destinos populares como Niagara Falls, Ottawa, Montreal e Nova York. A cidade recebe mais de 28 milhões de turistas por ano.


Trabalho em Toronto, Canadá


Toronto é uma cidade de oportunidades. Seu mercado de trabalho é o maior do Canadá e o terceiro maior da América do Norte. Segundo um estudo do site Movinga, Toronto é a 4ª melhor do Canadá e a 48ª melhor cidade do mundo para arranjar um emprego.


Quase metade dos funcionários em Toronto trabalham em escritórios, principalmente nos setores financeiro e imobiliário. Nove das 20 melhores empresas para trabalhar no Canadá, de acordo com a Forbes, tem sede em Toronto.


O setor de tecnologia, no entanto, é um dos que mais cresce. Toronto é a sede canadense de gigantes como Microsoft, Apple, Google e Facebook, fazendo da cidade um destino muito popular entre trabalhadores do setor de TI.


Além disso, Toronto é um polo para startups, tendo algumas das maiores incubadoras do país e do mundo, atraindo muitos empresários brasileiros. As incubadoras de pequenos negócios da Ryerson University e da Universidade de Toronto estão entre as 10 melhores do mundo, de acordo com o ranking da UBI Global.


A taxa de desemprego na cidade no fim de 2019 era de 6,7%, um pouco acima da média canadense. Segundo o site PayScale, o salário médio em Toronto é aproximadamente CAD$ 63.000 por ano, mas trabalhadores do setor de tecnologia chegam a ganhar mais de CAD$ 100.000. Por ser uma cidade cara, o salário mínimo para sobreviver decentemente na cidade é de CAD$ 49.545, de acordo com o LowestRates.ca.


Educação na cidade de Toronto, Canadá


Toronto é considerada a 11ª melhor cidade do mundo para estudantes no ranking da QS, sendo também uma das mais desejadas, ficando atrás apenas de Sydney e Tóquio.


A Universidade de Toronto (UoT) é considerada uma das 20 melhores do mundo pelo ranking da Times Higher Education e uma das 30 melhores pelo QS World University Rankings. A York University, terceira maior do Canadá, também figura na lista das 500 melhores do mundo. Entre os colleges, os mais renomados são o George Brown, Seneca, Humber e Centennial.


Toronto é a cidade que mais recebe estudantes internacionais do Canadá, recebendo cerca de 168 mil estrangeiros em 2017, segundo dados do CBIE. Junto com Vancouver, é a cidade mais procurada pelos brasileiros que querem fazer intercâmbio. A cidade conta com escolas de inglês de altíssima qualidade como a EC, ILAC, ILSC, Kaplan, Hansa e Tamwood.


Como moradia em Toronto, Canadá?


O aluguel médio de um apartamento de um quarto é de CAD$ 2.125, de acordo com o site Rentals.ca, concorrendo com Vancouver ao título de cidade mais cara para se morar do Canadá. Ambas cidades enfrentam uma bolha no mercado imobiliário que fez os preços das moradias dispararem nos últimos anos.


Apesar disso, há locais mais distantes do centro que oferecem moradia acessível, boa qualidade de vida e fácil acesso ao transporte público.